A Samantha Shiraishi convocou uma campanha superbacana, inspirada numa coletiva da Femama: o Outubro Rosa. A idéia é que a gente transmita às nossas queridas leitoras informações sobre o câncer de mama e a sua prevenção.
Lá no post da moça tem informações valiosas, saídas da tal coletiva. Frases de efeito, claro, criadas sob medida para criar efeitos no público-alvo: nós mesmas.

Primeiro ponto: não esperem que eu fique aqui escrevendo mama. ODEIO esta história de chamar seio ou peito de mama – é o nome médico -, me lembra mastectomia e mastoplastia, coisas nada agradáveis…

Em frente: como pessoa humana que encontrou nódulo no seio há três meses atrás – e não foi auto-exame não, é porque eu tenho mania de passar a mão no peito e nas axilas – é fundamental a gente fazer exatamente o que a especialista (mastologista, ó que lindo!) disse:

A mulher tem que se apoderar de seu peito. Ele não é dos homens, nem para fazer inveja nas outras mulheres, nem dos bebês. Seu peito é seu, só seu, minha amiga e leitora. Se ligue nele.

Mamografia é exame de rotina a partir dos 40. E a partir dos 30 para quem tem casos de parentes próximas. Lembrem que 2% dos casos de câncer de mama são em homens, tá?

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) avisa: o câncer de mama é a principal causa de morte na população feminina entre 40 e 69 anos. O Consenso para o Tratamento do Câncer de Mama (PDF) avisa: não há prevenção, embora a medicina saiba que obesidade e tabagismo podem contribuir para o surgimento de tumores. A solução é atenção para detectar o quanto antes:

Faça sua consulta com um ginecologista pelo menos uma vez por ano (nada de faltar, mocinha!).

Para diagnosticar, a mamografia, o auto-exame (a gente só pega quando está grandão, se liguem) e, diz o meu mastologista, em “mamas” densas é bacana usar o ultrassom também. Basta ficar atenta. E se está criando um dramalhão na sua cabeça, aproveita a ocasião e vá fazer uma visitinha para a Dani, do Enzimas Virtuais, que é sensacional e conta tudo sobre a jornada de uma mulher jovem quando descobre um nódulo – e ele é maligno.

Para outras informações, o site Mulher Consciente está aí para isso mesmo: ajudar todas nós a saber mais sobre esta questão.

Pronto! Missão cumprida. Cuidem-se Luluzes. Já já a gente volta com a programação normal – e novidades bacanas.