Que raio de mãe somos nós?

queraiodemaeeessa

Daí que… no Blogueiras Feministas surgiu o Que raio de mãe é essa? Um tumblr (blog mais rapidinho, pra quem não sabe) feito para todas vocês que são mães soltarem o verbo e mandarem os pitaqueiros de plantão para o lugar que merecem: da risada.

Cá entre nós: de onde veio essa idealização gigante sobre as mães? É a hora de colocar isso abaixo e viver melhor do jeito que realmente somos.

O tópico, no nosso grupo de discussão, já tem bem mais de 100 respostas e parece que não vai sossegar tão cedo. Estamos discutindo de um tudo sobre educação, entre nós. Claro que já saíram discussões calorosas. E, em breve, textinho de dona Debora Bortoleti, em estréia aqui no blog, para vocês.

Enquanto isso: sigam, curtam, divulgem o Que Raio de Mãe é Essa?

Somos nós todas.

Quer mandar o seu? http://queraiodemae.tumblr.com/submit

Marissa Mayer será CEO do Yahoo!

Mal acreditei quando vi a manchete no Feedly (um dos leitores de feed que uso): Marissa Mayer, ex-Google, será a nova CEO do Yahoo!. Fiquei extra satisfeita, claro, é porque é uma mulher. E mulheres CEOs no mundo da tecnologia são raras. Mais que isso: esta mulher competente que vai chegar ao quartel general do sofá roxo cercada de elogios – e com uma missão espinhosa, pra dizer o mínimo.

Sim, porque o Yahoo!, pioneiro na interwebs, tá mais perdido que cego em tiroteio. Enquanto Google, Apple, Microsoft e Facebook seguem guerreando pelos muitos pedaços do nosso território digital, o grande portal – que começou como uma lista de links muito útil – cheio de serviços, está à míngua.

E mais: Ela está grávida – e o seu novo “empregador” sabe disso. Seu bebê nasce em outubro e ela vai ser líder de uma empresa que precisa de muitas mudanças. E não, não vamos discutir isso, que é detalhe e problema dela, né? E a nomeação ricocheteou de várias formas, com muitos depoimentos elogiosos.

@mattcutts: NYT reports @marissamayer will be Yahoo’s next CEO: goo.gl/djDO2 Marissa works harder than anyone I’ve ever met + she’s whip-smart. [NYT dá a notícia: @marissamayer sera a próxima CEO do Yahoo. Marissa trabalha mais duro que qq um que conheça e é muito inteligente]

Larry Page, CEO e cofundador do Google, disse: “Desde sua chegada ao Google, um pouco mais de 13 anos e como empregada #20, Marissa foi uma campeã incansável dos nossos usuários. Ela contribuiu para o desenvolvimento de nossa pesquisa, geo e produtos locais. Sentiremos falta de seus talentos no Google”.

Eric Schmidt, do Google, também soltou a sua declaração: “Trabalhei com Marissa por muitos anos, ela é uma pessoa excelente, muito inovadora e é uma verdadeira perfeccionista que sempre quer o melhor para os usuários. Yahoo! fez uma boa escolha e estou pessoalmente muito animado para ver outra mulher se tornar CEO de uma empresa de tecnologia. Muitas felicidades para Marissa e Yahoo!”.

Boa sorte pra Marissa – e que a gente veja, logo, uma CEO brazuca nas manchetes.

Com citações recolhidas pelo Google Discovery

Descabele-se

Eu soube da notícia no dia 9 de março. A tarde estava linda, azul pintado de sol dourado. E eu me joguei no banco de trás do táxi e avisei: “moço eu vou chorar, não se assuste e me leve em tal endereço”. Sim, o laudo da biópsia era claro: carcinoma ductal invasivo. Em português claro: câncer de mama.

Desde o primeiro instante lembrei da Nuna, da sua barriga de grávida linda, da sua história que tinha publicado aqui. Câncer tem cura. Ops, cura não, remissão. Mas não é sentença de morte. Telefonei pra amiga, sosseguei um pouco e, desde então, ainda não chorei por causa disso de novo.

Assim começou o caminho da liberdade, como eu chamo.
Tod@s Junt@s

Passei por duas cirurgias. Já comecei a fazer a quimio e tinha vontade nenhuma de compartilhar esta história em público. Até que…

Dia 7 de junho. Um frio que até no Uruguai seria considerado frio. Feriado. Aniversário do Drew. E a gente tinha escolhido: dia de ficar careca. A gente quer dizer eu e a tropa de choque: Letícia, Gabi Butcher e Denize Barros. O trio veio, armado de amor, carinho, delicadeza e alegria, pra me ajudar a encarar o inevitável.

Lu e Lê

Tudo começou com o título Careca is Beautiful. Só que a gente também gosta de bom português (inglês é bom pra zoar em piada interna). Eu parei quando uma das três falou “aí a gente publica”… Como assim, gente? Não, eu não quero contar pro mundo não, a blogosfera tá um osso só, eu tô a fim é de amor…

E, ao longo da sessão daquela tarde fria, eu ri, fiquei séria, me deixei levar e cuidar. E ali brotou o Descabeladas. Que é um hino à amizade, ao amor, ao carinho, a enfrentar com alegria e firmeza os momentos difíceis. Juntas.

E é isso. Conheçam o site, a minha história – que também está no Ladybug, como tem que ser – e a história dest@s amig@s queridas. O meu maior sorriso, ao fim, é pra vida. Que vem aos borbotões e nos coloca de frente pra nós mesmos sem prévio aviso. E que cada um encara como pode.

No meu caso é assim: na risada, no desafio, escondendo as minhas fraquezas como posso. E sabedora de que todo mundo as vê! 😀

Portanto, povo fêmea, vocês já sabem: em outubro, mais que rosa, vamos conversar muito pra ter saúde e pensar na vida. Enquanto isso, eu publico a história do câncer lá no Mamografia é Vida. Assinem e acompanhem…

Um segundo pra agradecer aqui ao Andrew e à Rebecca pelo carinho. Amo vocês, seus LINDOS!

Teste da Violência Obstétrica – Dia Internacional da Mulher – Blogagem Coletiva

Ok, a gente tá devendo o post de Por Amor à Vida. A gente já falou de violência obstétrica aqui no blog. Por isso mesmo fomos convidadas a participar, no Dia Internacional da Mulher, desta blogagem coletiva. Não, eu não vou repetir o que já foi dito. Leia: http://www.luluzinhacamp.com/a-violencia-obstetrica-em-pauta/

E aproveite para responder o questionário que a mulherada preparou.

A comemoração do tal Dia da Mulher? A gente faz todo dia, a cada pequena vitória, a cada caso bom, a cada superação de mais um limite. Venham!

Bem vinda

– Oi, meu nome é Marina, sou publicitária, palhaça e moro na Suécia.

– Bem vinda, bem vinda, bem vinda, bem vinda. Seja bem vinda!

Vocês conhecem muito bem esse tipo de reação na lista e hoje o diálogo por aqui é com o próprio LuluzinhaCamp. Eu não me lembro de ter feito uma apresentação, talvez por ter sido muito no começo da lista e a maioria já se conhecia de outros camps da vida. Ou porque talvez a lista ainda não tivesse adquirido essa dinâmica que eu nunca havia visto funcionar.

Participo de algumas listas, umas morreram, outras se transformaram, outras são totalmente nonsense e outras são apenas classificados de qualquer coisa. Mas o que me chama a atenção no Luluzinha é a questão do respeito. Sim, é óbvio que temos briguinhas. É óbvio que temos desavenças e opiniões contrárias. É óbvio porque somos humanas. Estou longe de achar que o Luluzinha é um grupo de santas. O que eu acho bonito nisso é que existe um respeito – que eu adoraria entender de onde vem exatamente – que não deixa desgastar o ego de ninguém.

Primeiro eu achei que o motivo era porque éramos mulheres. Só que, assim que cheguei à Suécia, procurei o “Luluzinha” daqui. Mandei email pra lista, fiz o processo todo que elas pediam, cheguei a conversar inclusive com a moderadora (que estuda com meu namorado, não é uma pessoa tão longe assim). Quatro meses se passaram e eu nunca consegui entrar na lista. Eu sei que a discussão nesse caso é mais longa e que existem outras variáveis, como lista abandonada, lista cheia, xenofobia ou descaso das moderadoras. Mas fico com a conclusão de que não basta ser um grupo de mulheres.

Não descobri ainda a fórmula perfeita. Talvez seja mulheres + Brasil + moderadoras elegantes + paciência + seres humanos cheios de hormônios e neurônios. Ou talvez não tenha nada a ver com isso e só seja explicado pelas duas palavrinhas muito faladas na lista: “bem vinda”.

Mostre seu amor

Temos selinhos para o seu site ou blog.
Pegue o seu.

Outubro Rosa

Outubro Rosa 2014

Blogroll

Page 3 of 812345...Last »