Hoje tem hangout no Google+

b a r e f o o t . s u m m e r 

Daí que hoje, dia 31, às 21h, a Elisangela Silva e eu estamos à espera de todas as Luluzinhas (e não luluzinhas também) para um bate-papo sobre Carnaval.

O Hangout é a ferramenta mais bacana da rede do tio Google. A gente conversa ao vivo e fica tudo gravado bonitinho no YouTube – e depois vem pra este post aqui.

Basta ter um computador, microfone e webcam (ou não, se você não quiser mostrar seu rosto, tá tudo bem) e chegar lá no canal na hora combinada.

Venhão!

foto: katiew via Compfight

 

UPDATE

Dia de semana, Campus Party… vieram poucas e boas. Abaixo, o vídeo do encontro, com direito à conversa da Lis com a moça do Google para ajeitar o Hangout.

Pra quem não quer ver tudo, um resumo:

1. Nós mulheres, precisamos nos apoiar. Carnaval é tempo de vale tudo na cabeça de muitos desmiolados. Viu moça sendo violentada? Ajude, grite, chame o segurança; o vizinho. Solidariedade é chave.

2. Gentileza, gentileza e, se puder, mais um pouquinho de gentileza.

3. Responsabilidade. A palavra quer dizer: suportar a consequência dos seus atos. Beber menos, brincar mais e sair com vida é o objetivo.

4. Putaria, sim, camisinha sempre! Quer cair na farra? Sem problemas: cuide-se. Afinal, HIV, HPV e outros bichinhos chatos (sem falar em crianças, que duram pra sempre) acontecem, sim.

Divirtam-se no Carnaval.

No ar: Naquele Dia

Tem doideira, tem ficção e tem doçura. Naquele Dia é o livro da Renata Corrêa que conta histórias sobre encontros e desencontros ambientados em uma metrópole fictícia. Seus personagens – outsiders, anônimos e diluídos na cidade – se deparam com pequenos milagres possíveis, a redenção através do amor ou até mesmo a conformidade com a solidão.

O e-book é gratuito e está disponível para ipad, iphone e demais leitores digitais, além de uma versão para impressão. Programação e design da Vanessa Guedes. Capa: Felipe Fernandes e ilustrações de Alexandre Beanes.

Eu quero mais é fazer uma tiragem do livro especialmente pro LuluzinhaCamp… Megalomania pouca é bobagem, vocês sabem… E ela é prata da nossa casa.

Quem quiser ler, corre lá na página do livro no Facebook pra baixar o seu exemplar, no formato preferido… Aproveitem e espalhem a notícia por aí.

https://www.facebook.com/NaqueleDia

E lembrem que outubro é mês de conscientização da prevenção do câncer de mama!!!

Porque o LuluzinhaCamp é um verdadeiro exemplo de companheirismo

LuluzinhaCamp _ slide da apresentação da Simone

No mês de março recebi de um amigo um convite: falar a alguns membros do Rotary Club sobre como as novas mídias podem ser usadas para fins sociais. Eu dei a minha levantadinha de sobrancelha característica quando gosto de uma ideia e já começo a desenhar um projeto em minha cabeça. É claro que eu topei.

A principal orientação era que eu deveria abordar exemplos de companherismos já que, para quem não conhece, essa é a principal forma do Rotary Club mundial atuar nas mais diversas áreas, capitaneando os mais diferentes projetos.

Eu, confesso, conhecia pouco do que o Rotary realmente era, mas imaginei que o grupo seria bem diferente das pessoas com quem convivo nas mídias e optei por uma apresentação em que eu falava do que são essas mídias, quais as principais hoje em dia e de que maneira elas podem ser usadas para a coordenação de ações.

E o companheirismo? Ah, essa parte foi fácil: escolhi o LuluzinhaCamp como “case de sucesso”. E mal sabia eu que tinha escolhido algo que para eles fosse tão fácil de entender. O Rotary surgiu de 4 amigos que resolveram criar um grupo com reuniões periódicas que permitisse um ajudar o outro em suas áreas de conhecimento ou atuação.

O LuluzinhaCamp surgiu da vontade de três mulheres em trocar experiências e ajudar outras mulheres no mundo virtual. E, assim como aconteceu no Rotary, essa ideia inicial ficou muito maior do que elas imaginavam e hoje existe esse grupo que se compartilha experiências, não só sobre twitter, Facebook e afins, mas sobre desafios pessoais e profissionais, se parabeniza pelas conquistas realizadas, ouve os problemas e dúvidas, tenta ajudar no que for possível.

Num mundo em que cada vez mais o individualismo se destaca, em que é tão fácil deixar de enxergar o outro, integrar um grupo como esse é um privilégio muito grande.

Assim como foi um privilégio muito grande poder falar de tudo isso para um grupo que é tão unido de forma presencial, mas que tão pouco conhece das redes. Me senti honrada em poder compartilhar o que para mim é experiência diária. Até porque, aprendizado é isso mesmo, contar um pouco do que sei e levar um pouco dos que estiveram lá comigo.

Ah, também valeu como lembrete de que no mundo “lá fora” ainda tem muita gente que não sabe e não conhece a força do que acontece “aqui dentro” e que pode tornar esse lado de cá ainda mais rico.

Bem vinda

– Oi, meu nome é Marina, sou publicitária, palhaça e moro na Suécia.

– Bem vinda, bem vinda, bem vinda, bem vinda. Seja bem vinda!

Vocês conhecem muito bem esse tipo de reação na lista e hoje o diálogo por aqui é com o próprio LuluzinhaCamp. Eu não me lembro de ter feito uma apresentação, talvez por ter sido muito no começo da lista e a maioria já se conhecia de outros camps da vida. Ou porque talvez a lista ainda não tivesse adquirido essa dinâmica que eu nunca havia visto funcionar.

Participo de algumas listas, umas morreram, outras se transformaram, outras são totalmente nonsense e outras são apenas classificados de qualquer coisa. Mas o que me chama a atenção no Luluzinha é a questão do respeito. Sim, é óbvio que temos briguinhas. É óbvio que temos desavenças e opiniões contrárias. É óbvio porque somos humanas. Estou longe de achar que o Luluzinha é um grupo de santas. O que eu acho bonito nisso é que existe um respeito – que eu adoraria entender de onde vem exatamente – que não deixa desgastar o ego de ninguém.

Primeiro eu achei que o motivo era porque éramos mulheres. Só que, assim que cheguei à Suécia, procurei o “Luluzinha” daqui. Mandei email pra lista, fiz o processo todo que elas pediam, cheguei a conversar inclusive com a moderadora (que estuda com meu namorado, não é uma pessoa tão longe assim). Quatro meses se passaram e eu nunca consegui entrar na lista. Eu sei que a discussão nesse caso é mais longa e que existem outras variáveis, como lista abandonada, lista cheia, xenofobia ou descaso das moderadoras. Mas fico com a conclusão de que não basta ser um grupo de mulheres.

Não descobri ainda a fórmula perfeita. Talvez seja mulheres + Brasil + moderadoras elegantes + paciência + seres humanos cheios de hormônios e neurônios. Ou talvez não tenha nada a ver com isso e só seja explicado pelas duas palavrinhas muito faladas na lista: “bem vinda”.

O que rolou no #LuluzinhaCampRJ 8

Olá Lulus!

Neste último sábado, aqui no Rio, rolou o oitavo #LuluzinhaCampRJ!

Rolou lá no @beesoffice, que nos ofereceu um espaço maravilhoso, com e wireless e  muitas tomadas para ligar os notes e nets das meninas!

Em 2011 começamos a tradição do fotorecado, iniciado no LuluzinhaCamp nacional pela @gabibutcher!

Nesta edição, quem fotografou foi a @melsalvi! Obrigada, Mel!

a queridíssima @anaerthal e seu foto recado

Começamos com um bate papo sobre comunicação integrada, com a @renata_lino, que explicou como grandes empresas dividem suas campanhas entre duas ou mais agências, que por sua vez precisam acertar os ponteiros para fazer uma campanha coesa nas suas respectivas mídias.

A @cfsardinha do Tecnologia Outonal, tirou várias dúvidas sobre diversos temas de tecnologia.

@masesignbijoux, @cfsardinha, @bia_maravilha

Em seguida, @anaerthal lançou um questionamento importante sobre a importância de orientarmos principalmente os jovens sobre como utilizar as redes sociais. A partir deste questionamento, @missmoura também se juntou ao debate. O papo rendeu bastante e conversamos desde o uso das redes para alimentar egos e preencher vazios e dos perigos da superexposição até a monetização de contas que deram certo nas redes.

Tivemos também a @harpias, que falou sobre como a sua conta pessoal, cheia de ironia e sarcasmo, se tornou um personagem fictício e conquistou milhares de seguidores.

A @bia_maravilha falou sobre o seu trabalho como SEO de conteúdo e esclareceu diversos pontos sobre busca e cuidados relacionados a conteúdo. O assunto movimentou as blogueiras, que aprenderam a aproveitar e cuidar melhor do conteúdo de seus blogs!

Ao final, @anaclaudiabessa e @deniserangel deixaram um questionamento para o próximo #luluzinhaCampRJ:

– O que mudou em sua rotina em relação ao consumo consciente?

@anaclaudiabessa e @deniserangel - O que mudou em sua rotina em relação ao consumo consciente?

Gostaríamos de agradecer às queridas @s que estiveram presentes para movimentar o espaço de debate do #LuluzinhaCampRJ 8.

Obrigada também ao @beesoffice, Espaço de Coworking por nos ceder o espaço, à @fingrsbrasil for enviar um kit mara para sorteio e à @madesignbijoux, que além de ceder 3 peças para sorteio, levou pães de mel deliciosos para todas as Lulus!

pães de mel delicinha da @madesignbijoux

Um beijo enorme às Lulus que estavam lá, debaixo de chuva e com o trânsito caótico de uma tarde de sábado com o aterro fechado.

E às Lulus que não puderam comparecer, um forte abraço e aguardamos vocês em 2012!

Que venha o #LuluzinhaCampRJ 9!! o/

 

Mostre seu amor

Temos selinhos para o seu site ou blog.
Pegue o seu.

Outubro Rosa

Outubro Rosa 2014

Blogroll

Page 4 of 19« First...23456...10...Last »