Dani B. Silva, criadora da RodAda Hacker, foto: Pedro Belasco

Numa sociedade em que as meninas são presenteadas com panelinhas e bonecas e os meninos ganham carrinhos e super-heróis não é de se estranhar que as mulheres não apareçam em alguns fazeres. Isso acontece muito com especialidades ligadas a exatas, como é o caso de programação, ambiente geralmente masculino.

Foi por conta dessa escassez de mulheres na sua área que Daniela Silva, cofundadora da Transparência Hacker, decidiu criar a RodAda Hacker, uma oficina de programação para web para o público feminino. “A ideia é ter mais meninas e mulheres atuando não apenas como usuárias, mas como construtoras de projetos na web”, explica Daniela. A segunda edição do encontro acontece em São Paulo, no próximo dia 27/07 das 9h às 19h. As inscrições podem ser feitas aqui.

Em maio aconteceu a primeira RodAda Hacker, com presença de algumas de nós (Lanika e Francine Emília estiveram por lá e trouxeram várias mulheres para o nosso grupo).O nome é uma referência à mais antiga programadora do sexo feminino que ficou conhecida na história, Ada Lovelace.

Os monitores dividem as participantes por interesse e, durante as 10 horas seguintes (com tempo para almoço e intervalos), mergulham nos mais variados projetos para web como aplicativos, sites e games. “Cada um escolhe o seu projeto, pois tudo fica mais fácil quando se tem um objetivo real”, diz Daniela. “Não é garantido que todas saiam com seus projetos finalizados, afinal é apenas um dia, mas com certeza podemos proporcionar um grande avanço no aprendizado e possivelmente um estímulo para que elas continuem evoluindo”.

Várias participantes do LuluzinhaCamp estarão neste próximo evento. Vem com a gente!

Serviço:

Segunda RodAda Hacker SP

Dia 27/07 das 9h às 19h

Preço da oficina: R$85,00

Necessidades: levar computador com acesso à rede wireless

Não é preciso ter conhecimentos prévios em programação

Incrições: http://rodadahacker.com/inscricoes/

Foto: Pedro Belasco, Flickr, em CC-BY-SA