sim, sou uma jovem senhora de 36 anos – ah, não neguem: com esta idade não somos mais jovens. podemos ser bonitas, interessantes, alegres e cheias de energia, mas jovens… não. e isso não é uma reclamação, é só uma constatação e uma explicação para a proposta saudosista que estou prestes a fazer 🙂

as que são da mesma época que eu lembram que a mulherada sempre chegava às festas de família com um pratinho de quitutes – bolo, torta, docinhos, salgadinhos? a mesa então ficava cheia de cores das comidas, dos pratos desparelhados, dos panos de prato caprichados de cada mulher, que fazia questão de ensinar aquela receita de família.

as cadeiras eram espalhadas pela casa, os banquinhos tirados dos lugares mais improváveis pra acomodar aquela gente toda que falava, comia e ria muito. os grupos se faziam e desfaziam sem nenhuma ordem, a única regra era não ficar num canto, isolado.

me ocorreu agora que essa modalidade de festa talvez não tenha relação com a época mas com a classe social – eu pertenço a uma família muito simples, de periferia e sem muito dinheiro. alguém aí tem a mesma experiência?

independente do motivo, fato é que adoro essa mistura de comidas e cores, adoro a idéia de compartilhar comida e receitas. e se nós, que gostamos de cozinhar, levássemos para o evento nossos pratinhos e receitas?

quem quiser me acompanhar, chega junto. vou escolher meu quitute e meu melhor guardanapo pra oferecer – espero vocês por lá!

zel – http://www.zel.com.br