Mal acreditei quando vi a manchete no Feedly (um dos leitores de feed que uso): Marissa Mayer, ex-Google, será a nova CEO do Yahoo!. Fiquei extra satisfeita, claro, é porque é uma mulher. E mulheres CEOs no mundo da tecnologia são raras. Mais que isso: esta mulher competente que vai chegar ao quartel general do sofá roxo cercada de elogios – e com uma missão espinhosa, pra dizer o mínimo.

Sim, porque o Yahoo!, pioneiro na interwebs, tá mais perdido que cego em tiroteio. Enquanto Google, Apple, Microsoft e Facebook seguem guerreando pelos muitos pedaços do nosso território digital, o grande portal – que começou como uma lista de links muito útil – cheio de serviços, está à míngua.

E mais: Ela está grávida – e o seu novo “empregador” sabe disso. Seu bebê nasce em outubro e ela vai ser líder de uma empresa que precisa de muitas mudanças. E não, não vamos discutir isso, que é detalhe e problema dela, né? E a nomeação ricocheteou de várias formas, com muitos depoimentos elogiosos.

@mattcutts: NYT reports @marissamayer will be Yahoo’s next CEO: goo.gl/djDO2 Marissa works harder than anyone I’ve ever met + she’s whip-smart. [NYT dá a notícia: @marissamayer sera a próxima CEO do Yahoo. Marissa trabalha mais duro que qq um que conheça e é muito inteligente]

Larry Page, CEO e cofundador do Google, disse: “Desde sua chegada ao Google, um pouco mais de 13 anos e como empregada #20, Marissa foi uma campeã incansável dos nossos usuários. Ela contribuiu para o desenvolvimento de nossa pesquisa, geo e produtos locais. Sentiremos falta de seus talentos no Google”.

Eric Schmidt, do Google, também soltou a sua declaração: “Trabalhei com Marissa por muitos anos, ela é uma pessoa excelente, muito inovadora e é uma verdadeira perfeccionista que sempre quer o melhor para os usuários. Yahoo! fez uma boa escolha e estou pessoalmente muito animado para ver outra mulher se tornar CEO de uma empresa de tecnologia. Muitas felicidades para Marissa e Yahoo!”.

Boa sorte pra Marissa – e que a gente veja, logo, uma CEO brazuca nas manchetes.

Com citações recolhidas pelo Google Discovery