consulado da mulher

No LuluzinhaCamp tivemos o prazer de receber um projeto muito especial, que tem tudo a ver com a nossa comunidade: o Consulado da Mulher. A OSCIP, criada pela Consul, ajuda mulheres em todo o Brasil a transformar as suas habilidades artesanais em negócio de forma sustentável, solidária e responsável, criando um ciclo virtuoso que só faz bem a quem participa como às famílias.

No sábado, tivemos o prazer de fazer uma roda com mulheres muito especiais. Além da nossa comunidade (@gabibianco, @marciabianco, @doduti, @garciasales e @maitelemos, entre outras), conhecemos os trabalhos e conquistas de Laciete, Luciane, Nadir, Dulcinéia e Luciana. Representantes inspiradoras do Programa Mulher Empreendedora do Consulado, que acontece nas cidades de São Paulo, Rio Claro, Joinville e Manaus. Nesta roda de conversa descobrimos que a Laciete já tem 10 pessoas trabalhando consigo para dar conta das encomendas. A tecnologia social de capacitação desenvolvida no projeto também ajudou a Luciana, de Joinville, a desenvolver seu negócio e abrir seu próprio ponto de venda.

Para entender melhor

O Consulado da Mulher atende costureiras, artesãs, manicures, cozinheiras, cabeleireiras, entre muitas outras atividades. Em comum, elas têm a vontade de empreender e a necessidade de gerar renda frente a um mercado de trabalho que não é capaz de oferecer oportunidades de empregos formais para todas.

A escolha pela mulher não é à toa. Pelo seu papel de mãe, educadora e pilar de sustentação da família, já se sabe (em inglês) que os benefícios oferecidos às mulheres são sempre repassados aos seus filhos e familiares, seja por meio da renda ou mesmo dos conhecimentos adquiridos com a atividade empreendedora, como a organização do orçamento doméstico e o controle da rotina de trabalho.

Nesse sentido, a escolha pela mulher leva eficiência ao trabalho do Consulado da Mulher – alinhadíssimo com os oito “Objetivos do Milênio”, da ONU, que destaca como uma das metas a “Igualdade entre sexos e a Valorização da Mulher”.

Os resultados
Em oito anos de existência, o Consulado da Mulher já atendeu mais de 25 mil pessoas. Em 2009, o Consulado beneficiou diretamente 1.080 mulheres que, com a renda gerada e os novos conhecimentos adquiridos, conseguiram proporcionar uma melhor qualidade de vida para mais de 3,6 mil pessoas, entre filhos e familiares. Para este ano, a meta é assessorar 1.140 empreendedoras, que poderão replicar os benefícios para mais de 4.600 pessoas.

Replicar e apresentar este projeto às mulheres do LuluzinhaCamp é uma honra. Já já a gente mostra os vídeos e conversas que tivemos por lá.