Decoração de Natal com reciclagem tecnológica

Hoje em dia muita gente tem, pelo menos, um computador em casa. E com os avanços tecnológicos, o troca-troca que fazemos de material antigo para um novo, está cada vez mais frequente.

para quem não sabe, algumas peças de informática não podem ser descartadas em lixo comum (as placas, memórias, HDs, fontes, monitores e drives de DVD). Isso porque esses produtos, além de conterem partes recicláveis em sua composição, ainda contêm substâncias extremamente tóxicas tanto ao meio ambiente quanto para os seres humanos.

Então como proceder? E peças que não vão agredir o ambiente, como teclados e mouses? O que fazemos com tudo isso?

Bom, no blog Tecnologia Outonal eu já abordei esse tema pela parte do descarte consciente, informando onde você pode levar seu lixo eletrônico. Para ver o post, clique aqui.

Mas, já que nos aproximamos do Natal, por que não aproveitar algumas peças para uma decoração inusitada e bem diferente? Então, geeks, mãos à obra! 😉

Algumas memórias defeituosas (ou antigas) acumuladas ao longo do ano, podem gerar essa linda guirlanda!

Natal_decor 07

Ok, vc começou tem pouco tempo e não tem tanta plaquinha de memória assim? Então faça diferente… pendure-as na sua árvore com um lacinho e pronto!

Natal_decor 03

Aqueles teclados velhos podem formar lindas palavras.

Natal_decor 01

Um CD ou DVD que não vá usar mais ou que ficou com defeito… não jogue fora!! Veja como é fácil!

Natal_decor 02

Natal_decor 06

Essa guirlanda aqui é pra quem tem um mix de peças e não sabe o que fazer com elas..rs

Natal_decor 05

LuluzinhaCamp também tem receita!

Entre as delícias de um LuluzinhaCamp estão as comidas que a mulherada leva, doces ou salgadas. Algumas das meninas preparam as comidas, outras já levam prontas. Tem espaço pra tudo.
Eu, Elisa Mafra, trabalho com confeitaria. Eu preparei uma das minhas receitas favoritas, e ainda levei tudo pra ensinar lá no evento como se faz um Cheesecake de Nutella.

Como receita boa a gente sempre passa pra frente, vou compartilhar com quem não estava lá, mas também é fã de um doce.

A receita é fácil, rápida, não vai ao forno, e ainda pode ser feita com ajuda dos pequenos.
O cheesecake pode ser colocado no congelador por até três semanas, caso esteja bem embalado. Uma dica legal é tirar os ingredientes da geladeira um tempo antes do início do preparo, assim, a manteiga e o cream cheese estão melhores pra trabalhar.

Ingredientes
Base:

  • 120g bolacha maisena triturada
  • 50g [2 1/2 col. sopa] manteiga
  • 50g [2col. sopa] nutella

Recheio:

  • 300g nutella
  • 180g Cream Cheese
  • 50g Açúcar Confeiteiro

Modo de preparo:
Misture a manteiga, a bolacha já triturada e a nutella com as mãos, até formar uma massa firme quando pressionada. Coloque essa camada no fundo de uma assadeira, ou refratário, e leve a geladeira, enquanto prepara o recheio.
Misture todos os ingredientes até ficar homogêneo. Pode ser feito na batedeira ou na mão, usando uma espátula.
Coloque o creme sobre a base do cheesecake e leve à geladeira por pelo menos 3 horas para endurecer.

Espero que vocês também façam e aproveitem muito!

Blogueiras Negras

Hoje, 25 de julho, é Dia da Mulher Afro-Latina-Americana e Caribenha. Uma data que existe para lembrar a luta das mulheres negras, muitas vezes tratadas como cidadãs de segunda classe em nosso país, como a carne mais barata do mercado. A resistência das mulheres negras merece e precisa sempre ser lembrada.

Ano passado, publicamos um texto muito especial da Larissa Januário: ‘A Tia Anastácia e o pé na cozinha’. Falando sobre essa relação entre as negras e o batuque da cozinha, aquela que é sempre ajudante e nunca protagonista. Quando dizemos que o racismo no Brasil é velado, falamos desses pequenos atos cotidianos, dos olhares, de como enxergam a mulher negra que entra sozinha num bar, que chega para uma vaga de emprego, quando entra na loja cara de um shopping, de sua invisibilidade na televisão e na publicidade.

Esse texto da Larissa foi feito para marcarmos presença na I Blogagem Coletiva da Mulher Negra, organizada pela Charô, Luluzinha desde o início do grupo. Essa empreitada rendeu frutos e esse ano nasceu o projeto: Blogueiras Negras.

Talvez você se faça a seguinte pergunta: mas por que um blog só sobre mulheres negras? Porque é preciso contar as histórias dessas mulheres, que geralmente se perdem em meio a generalização de outros blogs de mulheres. É importante termos em mente que não existe “a mulher”. Dependendo de sua classe social, raça, etnia, emprego, estudo, sexualidade, entre outros fatores sociais, cada mulher viverá diferentes experiências, com diferentes perspectivas.

As Blogueiras Negras existem para marcar presença na internet:

Fazemos de nossa escrita ferramenta de combate ao racismo, sexismo, lesbofobia, transfobia, homofobia e gordofobia. Porém, também pretendemos ser uma comunidade; um espaço de acolhimento, empoderamento e visibilidade voltados para a mulher negra e afrodescendente. Acreditamos que a troca de vivências e opiniões em função da negritude partilhada não é apenas desejável, mas um objetivo comum. Queremos celebrar quem somos, quem fomos e quem seremos.

Como espaço de discussão, festejaremos nossa afroascendência. Ressignificaremos o universo feminino afrocentrado através do registro nossas histórias, nossas teorias e sentimentos. Escrevendo, gravando e produzindo, construindo nossa própria identidade como mulheres negras e afrodescendentes. Mulheres de pena e teclado, reinventando a tela para que amplifique nossas vozes.

Perguntei a Charô o que a motivou a construir as Blogueiras Negras e como ela enxerga o projeto após seis meses no ar:

O Blogueiras Negras surgiu após uma série de experiências que tive com a atuação de mulheres na internet. Nesse processo, o Luluzinhacamp é fundamental, pois foi o primeiro espaço de acolhimento, tanto virtual quanto presencial, que conheci. Um segundo espaço que me acolheu foi o Blogueiras Feministas, onde praticamente todo mundo que está fazendo o feminismo online acontecer se reúne. Conhecer um projeto chamado Afroblogs me fez perceber que talvez houvesse espaço para que a produção de conteúdo da mulher negra que escreve especificamente para internet.

Assim, em 2012, surgiu a Blogagem Coletiva da mulher negra. Algum tempo depois, li um post no Tempo Fashion, da blogueira Juh Sara, perguntando onde estavam as blogueiras negras na moda. Porque as pessoas imaginavam que esse tipo de conteúdo não poderia ser escrito por uma negra. Então, me perguntei onde estavam as blogueiras negras e imaginei o projeto. Porém, o grupo só ganhou fôlego com a chegada de outras facilitadoras. Primeiro, Larrisa Santiago e Verônica Rocha. Depois, Maria Rita Casagrande do True Love e Zaíra Mau Humor Pires.

Isso sem falar da generosidade das mulheres que se dispõe a escrever com a gente, claro.

Para mim é uma honra ser colaboradora de um projeto tão bacana. Então, não deixe de conhecer iniciativas importantes como essa e de lutar contra o racismo. Em agosto, acontecerá o primeiro Encontro das Blogueiras Negras em São Paulo, mais uma oportunidade para conhecer mulheres incríveis.

Esse post faz parte da I Blogagem Coletiva 25 de Julho – Dia da Mulher Afro-Latina-Americana e Caribenha.

Alô, Cariocats! Vai ter encontro de mulheres empreendedoras no Beesoffice!

Olá, Cariocats!
O BeesOffice, que vocês já conhecem do último #LuluzinhaCampRJ, está promovendo um evento de networking somente para mulheres!
Esse encontro ocorrerá no dia 28/03 (próxima 4ª!!), às 19h, e contará ainda com um debate, cujo o tema será “Mulher e Empreendedora: muitos pratinhos para equilibrar.”
O objetivo do encontro é provocar uma discussão sobre o principal desafio feminino hoje: conciliar carreira e família.
O papo será conduzido pela organizadora de ideias Leticia Carneiro e a terapeuta de família Érica Cavour.
Após o debate, haverá um coffee break e espaço para networking entre as empreendedoras.
 Precisa fazer inscrição pelo site do BeesOffice! 😉
A gente se encontra lá!
@babby
BeesOffice:
Rua Miguel Couto, 35, Grupo 603
Centro, Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20070-030
Tel.:             +55 21 2507-4755
E-mail: contato@beesoffice.com

Moda e Carnaval

Estava pensando qual poderia ser uma boa fantasia de Carnaval para esse ano. E lembrei do quanto gosto de projetos como o blog Um ano sem Zara. Porque o divertido na moda não é mais ter tudo que está na moda, mas reinventar seu estilo todos os dias. Faltam poucos dias para o desafio da Jojo acabar. Ela se propôs a ficar 365 dias sem comprar roupas, sapatos e acessórios. Não foi fácil no início, mas é fato que ela se divertiu muito.

Então, para quem está em dúvida de transformar-se diariamente, aproveita a época do Carnaval e coloca a saia por cima do vestido. Transforma a saia em blusa. Coloca a blusa por cima do vestido. Dá um nó na lateral da camiseta preferida. E faça sua própria fantasia de carnaval.

Pegue todas essas ideias e olhe para seu guarda-roupa de outras maneiras. O ano começa depois do Carnaval, então corre para investir em mudança simples que fazem toda diferença. Estilo sei que você tem de sobra.

Bloco de Segunda 2011, Rio de Janeiro. Foto de William Kitizinger no Flickr em CC, alguns direitos reservados.

Mostre seu amor

Temos selinhos para o seu site ou blog.
Pegue o seu.

Outubro Rosa

Outubro Rosa 2014

Blogroll

Page 2 of 812345...Last »