Luluzinhas na Marcha das Vadias 2013
Ontem foi Dia Latino Americano de Luta pela Legalização do Aborto. Infelizmente, a questão virou tabu (de novo) e não há sinais de luz ao fim do caminho – só de trens para atropelar e massacrar ainda mais as mulheres.
Todas nós sabemos que aborto é uma realidade.
Daí que aconteceu um documentário em que as histórias reais ganham voz e vida.

Só lembrem uma coisa, mulheres:

O corpo é seu, a decisão é sua. Ninguém tem direito de dar pitaco ou impor regras.

Ontem teve marcha na Paulista (e você pode checar aqui: http://www.redebrasilatual.com.br/cidadania/2014/09/manifestacao-contra-criminalizacao-do-aborto-ocupa-parte-da-avenida-paulista-9757.html).

Claudia Regina também tá na roda: Eu fiz um aborto
Vocês entendem a clandestinidade de todas nós aqui: 28 dias de luta

Lola também escreveu (sua linda) http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2014/09/dois-depoimentos-do-pais-que-proibe-o.html

No blogueiras feministas, um relato de partir o coração: http://blogueirasfeministas.com/2014/09/minha-mae-morreu-de-aborto-eu-tinha-3-anos-e-ela-21/

E o orgulho do dia (único possível): Somos todas clandestinas.

Documentário sobre aborto no Brasil.
Mulheres contam sua experiência interrompendo uma gravidez. Atrizes interpretam relatos reais.
Direção: Fadhia Salomão
Roteiro: Renata Corrêa
Produção: Babi Lopes
Apoio: SOF e IWHC